terça-feira, 1 de junho de 2010

a parede azul cobalto...

toda vida, me encanto com o azul cobalto, ainda mais quando ele se encontra emoldurado por uma cor do tipo cerâmica queimada... aparece entre a fenda, como uma possibilidade completamente nova... surpreende por sua vivacidade... qualquer outra cor passaria desapercebida, mas não o azul cobalto... capaz de renovar a mais árida paisagem...
a foto é de um mosteiro, que estive em Arequipa, uma cidadezinha no interior do Peru, numa viagem no mês de julho em 2007... a reencontrei, fazia tempo que não olhava estas fotos, estava com saudades...
tudo mudou em dezembro do ano passado... depois de 8 anos de sala de aula... estava fora...
era hora de bater a poeira e se reinventar... decidi tirar 6 meses para tentar algo novo, para tentar trabalhar, em horário integral, com minhas criações...
e hoje é 1º de junho, ou seja, meus 6 meses de tentativa passaram tão rápidos, que ainda tenho guardada a sensação de estar em janeiro, quando encarava o desconhecido...
no entanto, com a ansiedade moderada, aprendi a usar a flexibilidade do tempo... neste momento, a sensação que tenho é a de que é possível... é possível se reinventar numa direção completamente nova...
passados os seis meses de tentativa, me preparo para mais seis meses... não mais de tentativa, mas de aperfeiçoamento... porque sempre é possível ir além...
amo o mês de julho, pois ainda guardo em minha alma a sensação de ser o mês que antecede as férias de julho, as melhores para as grandes viagens... época em que minhas malas já estariam sendo preparadas... neste mês de julho não haverá viagem... mas o motivo é lindo... deixarei de ser solteira em setembro... as malas ficarão para depois... e serão duas... pois não mais viajarei sozinha...
dezembro de 2009 ficou para trás... ficou junto com a mesmice de anos e a falta de entusiasmo... os seis meses que seguiram me encheram de confiança... em mim mesma...
começo o 1º de junho de 2010 com brilho nos olhos... o brilho de perceber uma parede azul cobalto em mim, que andava tão cerâmica queimada...

12 comentários:

disse...

Que lindo post.

Fico feliz de ser o dono da segunda mala que estará sempre ao lado da sua. Fazendo-a compania. A mala que dividirá os espaços com a tua.

Sou feliz pois carregaremos juntos, malas cheias de ansiedades, planos, alegrias, lembranças e saudades. Ser 1 só contigo para termos mais força, mais confiança para dividir o peso da vida que encherá essas malas.

Amo tu.

Bjos

Anônimo disse...

Nossa, que lindo! Mas agora pergunto: como faço para parar de chorar?
Vejo que quando você ligou de Glasgow e disse que estava tudo bem, mas que era sua última viagem sozinha, você falava sério...
Que as suas malas sejam preenchidas do mais lindo dos azuis de cobalto.
Beijo. Mã.

Júlia disse...

Ai Ju...
Que lindo! Suas mãos são mesmo talentosas, tanto na criação de suas meninas, como na hora de escrever, mas acho que tudo isso acontece porque vem recheadas de sentimentos... É isso que sinto...
Que vc seja muito, muito feliz!
Beijinhos!

Jacqueline disse...

que nem a dureza da vida,
nem o calor negro do asfalto,
possam de forma nenhuma,
apagar a força do azul cobalto...

que a beleza que há na vida,
e a distancia que nos leva o asfalto,
estejam sempre com certeza,
a realçar mais e mais o azul cobalto!

bjs muito carinhosos à minha nora linda!

Ju Padilha disse...

Pedro,
você sabe que tudo isso, na verdade, começou lá atrás... lá quando nos conhecemos, quando ficou todo entusiamado com a camisetinha que lhe dei... desde então o entusiamo e o opoio nunca mais pararam...
e setembro será a mais linda primavera...
beijinhos...

Mâ,
deixe-se preencher pelo azul cobalto... mais leveza e a certeza de que não estamos sozinhos em nossas escolhas...
você é muito importante... muito mesmo... o olhar entre a multidão que me dá firmeza...
beijinho!

Julia,
querida que tem me visitado com frequencia, muito obrigada pelas palavras e por todo carinho!
também desejo, muitas felicidades para você!
beijinho!

Jack,
você é muito especial, talvés seja uma das almas mais livres e mais doadoras que conheço!
muito obrigado por ter me acolhido!
beijinhos!

Anônimo disse...

Minha Querida, lembra qdo disse q você é um Condor? Eu nunca duvidei!! Muitos bjs, Tia Preferida

Lívia disse...

Ju, que post delicioso.
Me arrancou um sorriso. Estou tão feliz por você.
Desde que te conheci, vi o azul em você, viu dona? E digo mais, tenho a impressão de que, no pouco tempo que convivemos, quanto mais você se aproximava das suas artes (de você), mais viva e colorida ficava!
Certamente a surpresa ao te encontrar de novo vai ser muito boa e colorida!
Parabéns!
Beijo carinhoso e com saudade.

georgea disse...

Caraca! Leio seu blog sempre mas esse post foi emocionante!Td de melhor pra vcs dois nessa nova fase que está chegando! Os amigos aqui de Fortaleza torcem por vcs e os esperam para um nova visita! Bju!

Caixinha de Surpresa disse...

Chorei. E não consigo parar. Ju, que Deus faça permanecer esse azul... Amo. Bjs!

Ma Stump disse...

Ju, sou outra que acompanho seu trabalho há bastante tempo e a cada dia percebo a evolução, carinho e sempre super dedicação a esse novo ofício, mas esse texto em particular fez meus olhos cheios de água. Relacionei muito à fase que tambem estou vivendo, às descobertas e dificuldades com a abertura da Casinha, a mudança de rotina, o aprendizado diário e toda coragem e energia que precisamos para nos reinventarmos! Grandes frutos, viagens, malas e crescimento para você e suas sempre emocionantes idéias!
Um beijão da amiga Ma Stump

Ju Padilha disse...

Fiquei muito feliz com todos os comentários... tão cheios de carinho e apoio...
de pessoas que conheço de pertinho e outras que conheço apenas por palavras... mas todas muito especiais...
gratificante ter a chance de ser sincera e de saber, que a emoção transborda e atinge a todos que tem o coração aberto...
muuuito obrigada!
beijinhos!

v. disse...

ai, que bonito...

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin