sábado, 14 de maio de 2011

Meninas Prendadas

  hoje estou com vontade de escrever...
toda vez que sento à mesa para dar forma as minhas criações, minha mente encontra espaço livre para divagar... pensa em mil coisas, as vezes em coisa alguma... compõe roteiros inteiros e as vezes faz com que eu fale sozinha... mas estes dias, minhas sinapses me trouxeram várias pessoas...
todas elas conhecidas desde que comecei a trabalhar com design-artesanal...
toda vez que recebo alguém no ateliêzinho, lá se vão muitos minutos de conversa e é incrível a minha curiosidade com a vida alheia... como a pessoa chegou até mim, o que ela faz, cores preferidas, com conheceu o marido ou namorado, se gosta de café doce ou ao natural, se prefere as tiarinhas maiores ou menores... quando vejo, já tenho uma nova amiga... não consigo ter clientes, pois todas acabam virando boas amigas... e isto é válido também para todas aquelas que chegam via internet, de várias distâncias...
mas na verdade, o que minha cabeça me fez pensar estes dias de devaneios, é que cada vez mais, tem aparecido em meu caminho, pessoas que seguiram seu coração, que tomaram as rédeas de suas vidas e que hoje são pessoas felizes... muitas com formações específica, mas que sem medo, escolheram uma nova opção... os planos B cada vez mais fortes...
seja por uma demissão, ou por estarem frustradas, ou por terem alguém que as apoie ou simplesmente, serem capazes de admitir que a escolha inicial não combinava com sua essência...
seja também por não resisitirem a um armarinho e sentirem mais prazer em comprar materiais que peças prontas... porque um pote de botões coloridos é capaz de disparar um coração...
encontrar estas pessoas com suas histórias, me alegra, me fortalece e me faz ter a certeza de que aquela voz que ouvimos baixinha, vinda do coração é verdadeira... não importa se somos historiadoras, publicitárias, engenheiras, psicólogas, zootecnistas, advogadas, fisoterapeutas ou what ever...
vale mesmo a paixão que carregamos, seja pelas agulhas, pelos tecidos, pelos ingredientes, utensílios de cozinha, lantejoulas, tinta fresca, papéis, terra e sementinhas...
vale a felicidade de nos sabermos capazes e de nos reconhecermos como meninas prendadas...
mas somos meninas prendadas moderninhas, com ótimas formações e livres o suficiente para escolhermos...
fica aqui um convite, se você é uma menina prendada, independente da situação em que se encontra, escreva a sua história, envie para jupadilha79@gmail.com , que terei o maior prazer em dividí-la aqui no bloguinho com todas as outras pessoas queridas, que passam por aqui diariamente... será que terei alguma voluntária?! tomara!!
um beijo para todas as meninas prendadas!

15 comentários:

Zizi Watanabe disse...

Ei, acho q me encaixo nisso aí, hein? =)
Bju Ju!

Anônimo disse...

Perfeito quando você diz " a escolha inicial não combinava com sua essência...Sim! eu sou uma quase engenheira frustada e uma artesã feliz da vida com seu pequeno atelier no quarto de empregada.

Anônimo disse...

Que lindo! Quanta maturidade conquistada na atitude corajosa de romper paradigmas e recomeçar inteiramente livre...
Beijo. Regina.

Ju Padilha disse...

Zizi,
você é uma super menina prendada!!
beijinhos!

Engenheira anônima,
fico feliz que tenha gostado do texto! quer contar sua história?!!!
beijinho

Mâ,
obrigada pelas palavras!!
beijinho

Ana Matusita disse...

Eu não sou lá muito corajosa, mas rompi com a economista do passado e estou bem mais feliz!
bj

Lina Gatolina disse...

me incentivou...
agora "senta que lá vem história..."
bj
denise

Toda Bossa é Prosa disse...

hummmm acho que não sou nem um pouco prendada pra contar minha história, mas estou a espera das grandes histórias das que são!!

mArCeLe disse...

Acho que sou maluca e prendada... Larguei tudo pra começar do zero!Cores, tecidos, fitas, botões e receitinhas, flores e o mimo do marido me encorajam a seguir o meu coração! E seja o que Deus quiser! =)

Glau disse...

acho que eu me encaixo ai :)

Ju Padilha disse...

lindas queridas
todas vocês se encaixam!!!
adoro ter este monte de amigas prendadas e cheirosas!!!!
beijoquinhas!!

Kátia C. Silva disse...

Olá Ju!
Sou uma ex-analista de sistemas que cansou de tentar entender a lógica da profissão e viu que o exato não tem o minimo fundamento em sua vida.
Trabalhava em uma multincional e desisti da minha carreira ano passado, em abril fez um ano que voltei a trabalhar com o meu pai como secretária e tive tempo de me dedicar mais ao que realmente gosto, scrapbooking e craft em geral.
Aumentando meu tempo, tive mais oportunidade de conhecer blogs que inspiram e aumentam a coragem de tentar ser mais no que eu gosto.
Estou prestes a abrir eu ateliê, e sem abandonar meu pai, vou ter meio período pra me dedicar à minha lojinha/ateliê, meu sonho que está tomando forma a cada dia.
Tenho orgulho de ser uma pessoa corajosa como tantas, de ter dado um basta e escolhido ser feliz em uma nova profissão!
Bjssss, tenha um ótimo dia

maristela disse...

Ju também adoro escutar histórias de vida. Acho que descobri porque: para saber se tem mais malucas no mundo ou estou só...rs...rs...
Depois de 2 faculdades, escritório de advocacia montado, descobri que fico muito mais feliz e realizada costurando, cortando, emendando, fazendo coisas que eu gosto. Não me arrependo nem um pouco. De nada, nem de todo o estudo e nem depois de tudo. Acho que cada coisa tem seu tempo. É claro que nem tudo é tão tranquilo assim, mas com o tempo aprendemos a aceitar melhor nossas escolhas.
bjs.

Verônica Lima disse...

Faz uma semana que pedi demissão de um emprego de 6 longos anos. Sem tempo pra nada. De stress elevado ao quadro. De noites mal dormidas. De brigas com o marido. De casa que nunca estava arrumada. De circulo de amigos deixados de lado. De prazos, de metas, de situações que não precisava passar. Não sei o que vou fazer, mas há muito tempo não tinha uma noite inteira de sono. Há uma semana descobri que ainda sei fazer um bolo de cenouro ótimo. Que ainda tenho amigos e família. Que perdi tanto tempo. Pedi demissão de tudo que me fazia mal. E me redescobri entre paninhos e agulhas. Me descobri novamente! E daqui em diante prefiro ficar comigo mesma.

Ju Padilha disse...

meninas,
muito obrigada pelos comentários!! muito bom conhecer estas história de coragem e decisão em ser feliz!!!
sempre bom compartilhar, especialmente porque temos a chance de saber que não estamos sozinhas!!! e quem quiser contar em mais detalhes, é só mandar email com sua história, que terei o prazer de publicar!!
beijinhos

Surpresa disse...

Olá,
preciso de um desenho de uma arvore de jatoba para fazer o vasado na tampa de caixinhas em MDF. Você não faria pra mim? meu email para conversarmos: paulazamboni@hotmail.com Obrigada e grande abraço!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin