terça-feira, 24 de maio de 2011

Menina Prendada: GigiSerelepe

se a vida é "arte do encontro" é na internet que estes encontros podem ir mais longe...
podemos encontrar pessoas de todos os lugares e distâncias e com muitas coisas em comum...
num destes "ir e vir" de cliques conheci a Gigi ou ela me conheceu... tanto faz... pois a empatia foi imediata...
além do encantamento que senti com as fofuras que ela cria...
a Gianini se inspirou e hoje, cá estamos para o segundo post do "menina prendada"... quem não viu o primeiro é só clicar aqui,  para quem ainda não sabe o que é esta história de "menina prendada" leia aqui ...
e caso você se entusiasme a também contar seu relato, me escreva um email, que terei o maior prazer em postar...
Gigi, muuito obrigada querida, por compartilhar aqui sua história... por ajudar a criar uma aliança de mocinhas felizes, capazes de fazerem escolhas que as realizem... 
simmm, semana passada a Gigi apareceu no Quitandoca, com dona Dinorá e uma receitinha fantástica de moedinhas de queijo, olha ...






Buenas, semana passada eu estava andarilhando pelo facebook, quando vi a foto de uma amiga junto com a Ju. Entrei no perfil dela e adicionei como amiga. Na mesma hora ela confirmou o meu pedido de amizade e começamos a conversar. A Ju é uma simpatia só! Papo vai, papo vem, ela me enviou o link do post "Meninas Prendadas" pra que eu lesse. Li e adorei. Hoje, estou aqui para contar como tudo começou.


Então... minha vida crafter começou lá pelos meus 6 anos, quando meu pai me ensinou a fazer tricô! Sim, meu pai! - Ele é filho de crocheteira e irmão de tricoteiras... acabou aprendendo e mais tarde, me ensinando. Muitas mantas eu fiz, com troca de lãs e tudo!

Pouco tempo depois, meu pai me ensinou a fazer aqueles quadrinhos de colchas de crochê. - Fiz muitos, mas não cheguei a formar uma colcha! Mas convenhamos que, com 6 anos, a pessoa nem pensa que,saber manualidades, vai fazer alguma diferença na vida!

Passaram-se alguns anos... fiz meu cursinho pré vestibular, passei em Programação Visual e fui estudar na cidade vizinha. Ia e voltava, todo santo dia. Até que consegui ser bolsista e fiquei feliz da vida com o meu meio salário! :D Então foi aí que a gigiSerelepe nasceu!
 Eu era bolsista, mas mesmo assim precisava de um dinheirinho a mais, pois o curso saia caro com impressões, materiais e ainda tinham as passagens!

Foi então que eu tive a idéia: estojos!
Claro! Onde nós, alunos, colocaríamos todas aquelas réguas e esquadros, todas aquelas lapiseiras de todos os tipos de grafites, escalímetros e tudo mais?! Em um estojo, ora bolas!
Comecei na própria sala de aula, aproveitando aquelas mesas gigantes e com réguas paralelas, a fazer os moldes dos tais futuros estojos! - nada muito elaborado, porque eu nem sabia costurar, imagina fazer moldes!
Já fui avisando pra todo mundo que na outra semana eu teria novidades  e todas as minhas amigas e professoras se empolgaram! E eu também, claro!

Comprei os tecidos coloridos, o brim e os zíperes - que eu nem imaginava como se colocava, em Pelotas mesmo, e fui pra Rio Grande produzir. Cheguei tão empolgada que nesse dia fiz mais de vinte e cinco estojos! No outro dia cheguei na faculdade e em menos de 15 minutos já tinha vendido tudo, e teria encomendas para semana!!!

Fui me empolgado com as vendas e resolvi criar mais. 
Então foi a vez das bolsas. Fiz uma bolsa simples pra mim, minhas colegas gostaram fui fazendo os estojos, nécessaires, bolsas até que resolvi fazer chaveiros. Com os próprios chaveiros, comecei a fazer móbiles. Tudo saía na mesma hora em que eu chegava, e assim consegui sustentar as despesas do curso e guardar um pouco para fazer o estágio curricular. Casei com um também designer e vim morar em Porto Alegre com a intenção de seguir na carreira. E foi o que aconteceu por apenas um ano! Trabalhei em uma agência de publicidade, mas resolvi largar tudo e costurar, costurar e costurar! 

Deu certo por pouco tempo... vi que a coisa não era tão fácil. Vi que minha vontade teria de esperar mais um pouco! Voltei a trabalhar, desta vez em uma produtora onde, mais uma vez, não fui muito longe!
Hoje, faço as duas coisas que mais gosto: costuro em casa meus produtinhos para a gigiSerelepe, e trabalho em uma loja onde dedico a maioria dos meus dias como designer e dois deles, como professora de costura! :)
Tudo de bom, né?!

Gianini Tavares Pereira, a Serelepe.

8 comentários:

Mi Vargas disse...

Parabéns Gigi... seus produtos são muito lindos!!!

Ju, amei esta iniciativa! Tão bom ter talento e coragem para seguir o coração...
Beijos!

Juliane disse...

Hum, adorei! A Gigi é mesmo um exemplo de pessoas de "gente como a gente". Muito linda a história dela.
Beijos!

elô pedaço de amor disse...

E cá entre nós uma serelepe fofa e pra lá de simpática, né? Adorei o post, Ju!
beijos pras duas!

harumi disse...

adorei saber da história da Gigi (olha a intimidade, hehehe)!!!
e estou adorando vir aqui no seu cantinho, Ju (olha a intimidade de novo, hahahaha)!!!!
beijocas nas duas,
da harumi

Ana Christina S. & Tetê disse...

Mas bah que guria prendada!
Gigi, é um encanto de pessoa!
Ju, parabéns pelo teu blog! Descobri através da Gigi!
Beijos!

daisy disse...

Eu já fiz aula com a Gigi. Ela é um doce de pessoa e uma professora muito paciente. Um beijo Gigi.

Ju Padilha disse...

queridas,
fico muito feliz por todo o carinho, aqui presente, em forma de palavras!!
tanto comigo, mas especialmente com a Gigi!
a todas que chegaram aqui, pela primeira vez um muito prazer!!! e espero vê-las mais vezes!!

Gigi,
você é mesmo uma super querida!!
beijinhos!

Rosane Castilhos disse...

Lindo post, realmente fazemos laços profundos neste mundo virtual.
Beijinhos

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin